quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Caminhos certos, pensamentos opostos

Sabe o momento em que você está preso na sinaleira e quando você menos espera o sinal verde já abriu e você tem que seguir em frente? Estou me sentindo assim. E incrivelmente está sendo uma das melhores sensações que senti nos últimos tempos. Quando você premedita algo e anseia que ela aconteça, por mais que ela aconteça, ela não irá satisfazer, justamente pelo fato de ser algo premeditado. Mas então, acontece algo tão louco, tão intenso, tão gostoso, tão especial e é aí que de uma certa forma, tudo se encaixa no lugar certo e me faz pensar o quanto é bom deixar que as coisas aconteçam sem nenhuma forma, sem nenhuma especulação. Isso não signifique que eu esteja limitada a algo, mas há tantos caminhos que sempre tenho o péssimo hábito de pôr um pensamento oposto neles. Talvez não seja um péssimo hábito e sim uma espécie de escudo, para esconder toda a vulnerabilidade que existe. Mas como é possível visualizar um caminho certo com tanto pensamento oposto? Não visualize. Sinta, viva, deixe acontecer. Então eu permaneço em repouso, sem sequer fazer um movimento, apenas observando. De uma forma ou de outra, é melhor assutar as pessoas para elas não verem o quão assustada você está.

Um comentário:

VaneZa disse...

Meninaaa... por onde andava... estava só observando as coisas como diz no post? Bom te ver pelo blog novamente.

BeijoZzz